sábado, 28 de novembro de 2009

Tento alcançar.

Corro para poder chegar-te
O vento foge-me por entre os dedos
Quero alcançar-te
E os pensamentos envaziam-se-me
em gotas de nada
Um vazio em torno de um cheio
Na minha cabeça cansada

Vejo-te por outra direção
E nesse momento
Uma estranha sensação
De desconforto me assalta
Me faz parar

Paro, e olho-te.
Estranho como te sinto tão longe
Estranho como num sentimento tão rude
Não me encontro em teu peito.
Choro sozinha
Nada mais a meu respeito
O vento as minhas lágrimas encaminha .

algumas partes retiradas de frases qe acho por ai

2 comentários: